Armeiros da Royal Air Force recarregam os aviões de combate

Batalhas Históricas, Guerras, Século XX, Segunda Guerra Mundial Armeiros da Royal Air Force recarregam os aviões de combate
* Por Italo Magno


Três armeiros, chamados de “plumbers” (encanadores), recarregam oito metralhadoras dos aviões Hurricane da Royal Air Force com cinturões de munição.

Três armeiros, chamados de “plumbers” (encanadores), recarregam oito metralhadoras dos aviões Hurricane com cinturões de munição. Cada arma é municiada com 300 balas, o suficiente para durar até 15 segundos de disparo. Cada avião da Royal Air Force (Força Aérea Real Britânica) possuía até doze homens em terra responsáveis pela sua manutenção.

A Batalha da Inglaterra

Nos meses de julho e de agosto de 1940, uma série de batalhas aéreas pelo controle do Canal da Mancha entre a Luftwaffe e a RAF proporcionou tons dramáticos à Batalha da Inglaterra. No dia 20 de agosto de 1940, Winston Churchill, durante um discurso na Câmara dos Comuns, proferiu a célebre frase:

“A gratidão de todos os lares em nossa ilha, em nosso Império e certamente no mundo inteiro, exceto nas casas dos culpados, vai para os aviadores britânicos que, sem se intimidarem com as probabilidades, incansáveis em seu desafio constante e perigo mortal, estão virando a maré da Guerra Mundial com sua bravura e devoção. Nunca antes no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos. Todos os corações estão com os pilotos de caça, cujas brilhantes ações que vemos com nossos próprios olhos dia após dia, nunca deveremos esquecer, noite após noite, mês após mês, nossos esquadrões de bombardeiros viajam para a longínqua Alemanha, encontrando seus alvos na escuridão por sua grandes habilidades de navegação, apontando seus ataques, muitas vezes sob fogo pesado, muitas vezes com perdas graves, com deliberada e cuidadosa discriminação, infligem golpes devastadores sobre toda a estrutura técnica e bélica do poder nazista….”

Foto: William Vandivert—The LIFE Picture Collection/Getty Images