A caça selvagem na Escandinávia (Wilde Jagd)

Curiosidades, Idade Média A caça selvagem na Escandinávia (Wilde Jagd)
* Por Talita Lopes Cavalcante


A Wilde Jagd, ou caça selvagem, é uma lenda nórdica sobre seres fantasmagóricos vagando sobre a Terra no período que vai do Yule até o segundo dia do mês de janeiro.

Populares vestidos para a Wilde Jagd.

Muitas vezes, na internet rondam imagens cuja história real se perde entre a tradução de uma língua para outra, ou simplesmente por não serem acompanhadas de uma descrição. A imagem aqui retratada é um exemplo. Ela é vista circulando na internet há um bom tempo, porém poucos sabem a história por trás.

Na foto, as quatro figuras são representações de uma crença da Escandinávia, conhecida como “Wilde Jagd” (caça selvagem). Durante o período de 12 dias que vai do solstício de inverno (21 de dezembro, o Yule) até 02 de janeiro, alguns cidadãos de países nórdicos se vestem com fantasias dos 12 seres sobrenaturais que acreditam vagarem nesse período.

Segundo a lenda, os demônios, fantasmas, bruxas e outros seres vagam pela Terra trazendo azar, morte e anunciam os desastres através de gritos e gemidos. Os mortais que ficam no caminho dessas figuras fantasmagóricas são arrastados para o Além ao final da caça selvagem.

Assim, os povos se vestem com as fantasias que representam esses seres sobrenaturais e saem de casa em casa benzendo e encenando batalhas para espantar a má sorte.

O ritual dura os 12 dias e, segundo as interpretações de antropólogos, eles podem estar associados ao medo alimentado pelos povos antigos do século XIII em relação ao inverno, que era associado às trevas e ao regresso dos mortos.

Apesar de ser um ritual e uma crença típica e mais conhecida da Escandinávia, a caça selvagem também ocorre na Inglaterra, França, Itália e Canadá.

Referência:
– BANE, Theresa. “Encyclopedia of Fairies in World Folklore and Mythology“. McFarland: 2013. p. 344.
Salzburg Wiki.
– HILL, Peter. “Folklore of Northamptonshire“. The History Press: 2013.