Chien-Chi Chang registra a filosofia de amizade de monges chineses

Curiosidades, Fotógrafos, Século XX Chien-Chi Chang registra a filosofia de amizade de monges chineses
* Por Talita Lopes Cavalcante


Uma demonstração de carinho entre paciente e tutor

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Pessoas com esquizofrenia e distúrbios psicológicos muitas vezes não possuem espaço na sociedade e são relegadas ao ostracismo. Famílias inteiras chegam a abandonar um parente com essas particularidades em sanatórios. Lá, essas pessoas permanecem esquecidas durante toda uma vida. Isso é resultado de uma sociedade voltada unicamente para o ser-útil: quem não for produtivo, não souber ou não conseguir fazer algo nem acompanhar o ritmo alucinante do sistema vigente, é alijado do convívio social. No entanto, em um templo Budista em Taiwan, as coisas não ocorrem dessa forma.

Sempre com alguém ao lado, os pacientes ficam mais tranquilos

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Acreditando que os pacientes não devem ser esquecidos, os monges aderiram a uma prática muito criticada por alguns e louvadas por outros como a demonstração máxima do carinho pelo próximo.

O templo passou a acorrentar pacientes a pessoas saudáveis, sem qualquer distúrbio psicológico. Os monges acreditam que com a ajuda individual e o exemplo, os pacientes podem alcançar melhoras consideráveis ou pelo menos não serão esquecidos sozinhos em seus quartos. O grupo ainda é encorajado a cuidar dos animais criados no templo, dando comida às galinhas e recolhendo os ovos.

Algumas vezes pacientes e tutores se confundem

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chi Chang

Chien-Chi Chang, fotógrafo da Agência Magnum, fotografou alguns dos pacientes com seus protetores, o que resultou em um belo trabalho chamado “The Chain” (A corrente); o qual mescla diversos sentimentos. Em algumas fotos, vemos pacientes sorridentes com seus pares, em outras vemos o ajudante num ato bonito em um abraço para com o paciente, existem ainda aqueles internos mais tímidos, arredios, ajudantes e pacientes de mãos dadas etc. Tanto o trabalho como a filosofia desse templo foram aclamados ao redor do mundo pelo carinho com que os pacientes são tratados e pelo trabalho de inclusão social que é realizado.

Abaixo, veja mais fotos de Chien-Chi Chang:

Alguns ainda se mantém introvertidos

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Pacientes e tutores

oto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Pacientes e tutores

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Amizade entre pacientes e seus tutores

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Pacientes e tutores acorrentados um ao outro

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Pacientes e tutores em ensaio fotográfico The Chain

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Brincadeiras entre pacientes e seus tutores em Lung-Fa Tang

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Pacientes e tutores no Templo Lung-Fa Tang

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Paciente e tutor em ensaio fotográfico de Chi Chang

Foto: TAIWAN. Kaohsiung. 1998. Lung-Fa Tang Temple. © Chien-Chi Chang

Referências:
Magnum Photos.
-MAGALHÃES, Bruno. “Imagens Eternizadas“. Blog do Instituto Moreira Salles, 2012.