Índia Tuíra, a heroína indígena que mudou a história.

Brasil, Século XX Índia Tuíra, a heroína indígena que mudou a história.
* Por Museu de Imagens


Índia Tuíra

Em 1989, ocorria uma audiência pública em Altamira, localizada no Pará, para discutir a construção da Usina de Belo Monte-Kararao, localizada no Rio Xingu. Segundo os índios, Belo Monte causaria um grande impacto ambiental. Durante a audiência, percebendo que os gritos dos guerreiros caiapós não eram ouvidos, a índia Tuíra, mulher forte, guerreira e destemida, enfrentou diretamente o presidente da Eletronorte, José Muniz Lopes, colocando a lamina do facão em seu rosto.

O ato da Índia Tuíra que virou história

Falando em sua língua, Tuíra disse que Kararao afogaria os filhos da terra. O episódio foi documentado e amplamente veiculado para o mundo todo. O ato corajoso da índia Tuíra contribuiu para interromper o projeto da usina por 10 anos e mudou a opinião pública a respeito dos impactos ambientais de Belo Monte.

Em uma segunda fotografia, tirada na mesma audiência, a líder indígena ainda exige explicações ao diretor da FUNAI sobre as perseguições que o povo indígena vinha sofrendo na região. Apesar de ter simbolizado toda a luta de seu povo e ter conseguido barrar o projeto, na época, diversos jornais e revistas tentaram veicular a imagem de Tuíra como um ato de hostilidade e violência dos índios contra o “progresso”.