A Lei Seca de 1920

Curiosidades, Imagens Históricas, Século XX A Lei Seca de 1920
* Por Talita Lopes Cavalcante


Barris de bebida alcoólica sendo despejados nos esgotos de Nova York, 1920.

Foto: “New York City Deputy Police Commissioner John A. Leach, right, watching agents pour liquor into sewer following a raid during the height of prohibition”. Library of Congress Prints and Photographs Division Washington, D.C.. ID: LC-USZ62-123257

Após a promulgação da 18ª emenda da Constituição americana, em janeiro de 1920, foi proibida a fabricação, o comércio e o transporte de bebidas alcoólicas no país. A justificativa por trás da nova lei — a The Noble Experiment, ou Lei Seca — era a busca pela proteção à vida das pessoas e o fim de problemas sociais como pobreza e violência, ambos associados ao consumo de álcool.

Apesar do objetivo de se reduzir a violência, a Lei Seca fez justamente o contrário. Em busca de bebidas, pessoas viajaram para o Canadá e saques em Igrejas e hospitais começaram a ocorrer.

Além disso, a criminalidade e a corrupção explodiram através das máfias e gangsteres que começaram a entrar nesse mercado lucrativo das bebidas, corrompendo políticos, policiais e outras figuras públicas. Também foi nessa época que drinques mais elaborados começaram a surgir. Visando reduzir o odor do álcool, foram criados drinques incrementados como o “bloody mary” e outros.

Em 1929, com a Quebra da Bolsa e a crise, a Lei Seca começou a ser revista. Finalmente, no final de 1933, a lei se tornou a única emenda da Constituição a ser revogada.

Referência:
– ABBOT, Karen. “Prohibition’s Premier Hooch Hounds“. Smithsonian Magazine.