O Profeta Gentileza

Atualidades, Brasil, Personalidades, Século XX O Profeta Gentileza
* Por Italo Magno


Profeta Gentileza

José Datrino, mais conhecido como Profeta Gentileza, abandonou o “mundo material” e dedicou sua vida ao mundo espiritual, obstinado a espalhar gestos de graciosidade consigo. O “Profeta Gentileza” “José Agradecido” foi uma personalidade urbana do Rio de Janeiro, notoriamente conhecido por suas dezenas de inscrições peculiares sob um viaduto situado na Avenida Brasil, na zona portuária, onde andava com uma túnica branca e longa barba. Uma de suas filosofias de vida mais conhecidas, “Gentileza Gera Gentileza”, até se tornou inspiração para a criação de uma ONG em Mirandópolis/SP fundada amigos e parentes que admiravam a filosofia do profeta.

O Profeta Gentileza

Durante a infância árdua, lidava diretamente com animais e a terra para ajudar a família. O trabalho no campo o ensinou a amansar burros para o transporte de carga. Tempos depois, já como Profeta Gentileza, se dizia “amansador dos burros homens da cidade que não tinham esclarecimento”. Por volta dos treze anos de idade, passou a ter premonições sobre sua missão na terra, na qual acreditava que um dia, depois de constituir família, deixaria tudo em prol de sua missão. Tal comportamento atípico causou preocupação em seus pais, que chegaram a suspeitar que o filho sofria de algum tipo de loucura, chegando a buscar ajuda em curandeiros espirituais.

No dia 17 de dezembro de 1961, ocorreu a Tragédia do Gran Circus Norte-Americano, considerada uma das maiores fatalidades em todo o mundo circense. Neste incêndio morreram mais de 500 pessoas, sendo a maioria crianças. Na antevéspera do Natal, seis dias após o acontecimento, José acordou alegando ter ouvido “vozes astrais” que o mandavam abandonar o mundo material e se dedicar apenas ao mundo espiritual. O profeta pegou um de seus caminhões e foi para o local do incêndio e plantou uma horta sobre as cinzas do circo em Niterói, onde por lá ficou por quatro anos e disseminou o sentido das palavras Agradecido e Gentileza. José Datrino se tornou um consolador voluntário, confortando familiares das vítimas da tragédia com suas palavras de bondade. Daquele dia em diante, passou a se chamar “José Agradecido”, ou “Profeta Gentileza”

Após deixar o local que foi denominado “Paraíso Gentileza”, começou a sua jornada como personagem andarilho. A partir de 1970 era visto em ruas do Rio de Janeiro fazendo sua pregação e levando palavras de amor, bondade e respeito pelo próximo e pela natureza a todos que cruzassem seu caminho. Em 29 de maio de 1996, aos 79 anos, faleceu em Mirandópolis, cidade de seus familiares, onde foi sepultado. Com o decorrer dos anos, os murais foram danificados por pichadores, sofreram vandalismo e mais tarde foram pintados com tinta de cor cinza pela prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. A eliminação das inscrições foi criticada e posteriormente, a cidade do Rio de Janeiro ajudou a organizar o projeto Rio com Gentileza, com o objetivo restaurar os murais das pilastras, que ela própria havia destruído antes. Em 2001, foi homenageado pela Escola de Samba GRES Acadêmicos do Grande Rio.

Referências:
50 Anos do Incêndio Circo. Terra.
Guelman, Leonardo. Brasil Tempo de Gentileza.
Guelman, Leonardo. O missionário saltimbanco, Revista de História da Biblioteca Nacional. Rio de Janeiro.