Sebastião Salgado e a sua Serra Pelada

Artes, Brasil, Fotógrafos, Imagens Históricas, MDI, Personalidades, Século XX Sebastião Salgado e a sua Serra Pelada
* Por Eudes Bezerra


Dois personagens anônimos – garimpeiro e policial militar – reproduziram parte do dia a dia do então maior garimpo do planeta, Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Dois personagens anônimos – garimpeiro e policial militar – reproduziram parte do dia a dia do então maior garimpo do planeta, Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Um dos trabalhos fotográficos mais marcantes do brasileiro Sebastião Salgado, onde retratou o então maior garimpo do planeta, Serra Pelada. Localizada no município de Curionópolis, no Pará, o garimpo, no auge de sua exploração, teria encorajado 80 mil garimpeiros a arriscar a vida na incessante busca por ouro. Gente que partiu de todas as regiões do Brasil e do exterior.

Quando cheguei [em Serra Pelada], a sensação foi muito forte. O que senti foi como se eu estivesse escutando o ouro na alma das pessoas — Sebastião Salgado, acréscimo nosso.

Serra Pelada parecia ser um verdadeiro formigueiro humano. Fotografia: Sebastião Salgado.

Serra Pelada parecia ser um verdadeiro formigueiro humano. Fotografia: Sebastião Salgado.

Os riscos de acidente eram imensos e a morte rotineira. Fotografia: Sebastião Salgado.

Os riscos de acidente eram imensos e a morte rotineira. Fotografia: Sebastião Salgado.

O garimpo de Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

O garimpo de Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Garimpeiro de Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Garimpeiro de Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Trabalhadores de Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Trabalhadores de Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Trabalhadores de todo o Brasil e até do exterior compunham a força de trabalho em Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Trabalhadores de todo o Brasil e até do exterior compunham a força de trabalho em Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Serra Pelada e seus "escravos do ouro". Fotografia: Sebastião Salgado.

Serra Pelada e seus “escravos do ouro”. Fotografia: Sebastião Salgado.

 

"Minhas fotografias são um vetor entre o que acontece no mundo e as pessoas que não tem como presenciar o que acontece" — Sebastião Salgado. Fotografia: Sebastião Salgado.

“Minhas fotografias são um vetor entre o que acontece no mundo e as pessoas que não tem como presenciar o que acontece” — Sebastião Salgado. Fotografia: Sebastião Salgado.

Sebastião nasceu no município de Aimorés, em Minas Gerais, e atualmente se encontra residindo na França. É doutor em Economia e trabalhou para instituições importantes, como a Organização Internacional do Café (OIC). Mas sua paixão pela fotografia o levou a fundar sua própria agência de notícias, a As Imagens da Amazônia. Salgado também recebeu diversos prêmios internacionais, sendo por vezes apontado como o fotógrafo de maior expressão do Brasil.

A agência foi fundada em 1994 em um esforço conjunto com sua esposa, Léila Wanick Salgado, e seu site pode ser acessado neste link: Amazonas Images.

REFERÊNCIAS:
LOPES, Marcos. O garimpo de ouro de Serra Pelada de Sebastião Salgado. Acesso em: 14 jul. 2016.
SOUZA, Renata. Serra Pelada – por Sebastião Salgado (1986). Acesso em: 14 jul. 2016.

Siga o Museu de Imagens no Facebook!

Fique por dentro de todas as postagens e imagens ao seguir nosso perfil do Facebook. O seu apoio é muito importante para a manutenção e crescimento do projeto. Obrigado.

FECHAR