Serra Pelada: o maior garimpo a céu aberto do mundo

Artes, Brasil, Fotógrafos, Imagens Históricas, Século XX Serra Pelada: o maior garimpo a céu aberto do mundo
* Por Italo Magno


Dois personagens anônimos – garimpeiro e policial militar – reproduziram parte do dia a dia do então maior garimpo do planeta, Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Garimpeiro e policial militar entram em conflito no garimpo de Serra Pelada. Fotografia: Sebastião Salgado.

Serra Pelada em seu auge na primeira metade da década de 1980 abrigou cerca de 100 mil pessoas e foi considerado o maior garimpo a céu aberto do mundo. Um dos trabalhos fotográficos mais brilhantemente documentados sobre a extração de ouro no garimpo foi realizado pelo fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, um dos fotógrafos de maior expressão do Brasil notadamente reconhecido com diversos prêmios internacionais e fundador da agência de notícias Amazonas Images.

Serra Pelada

A história mais conhecida como que no ano de 1979, um vaqueiro encontrou uma pepita de ouro na fazenda Três Barras, pertencente ao fazendeiro Genésio Ferreira da Silva. A notícia se espalhou e cerca de 30 mil homens se deslocaram até o local nos meses seguintes. No começo, os homens que chegassem primeiro e demarcassem seus “barrancos” eram considerados donos da área (posteriormente a concessão passou a ser por meio de sorteio). Os donos dos barrancos eram conhecidos como “capitalistas” e detinham a maior parte dos lucros. A intensa movimentação fez com que o governo federal promovesse uma intervenção na área, comandada por Sebastião Rodrigues de Moura, o major Curió, militar famoso por perseguir guerrilheiros no Araguaia. Os garimpeiros foram registrados pela Receita Federal e todo ouro prospectado deveria ser vendido à Caixa Econômica Federal.

Em 1981, os depósitos de ouro na superfície se esgotaram e a Vale tentou reaver a posse da área. Em 1982, o garimpo foi reaberto e Curió foi eleito deputado federal, onde propôs uma lei que dava permissão para que garimpeiros continuassem explorando o ouro de Serra Pelada por cinco anos. Em 1984, a Vale recebeu indenização de 59 milhões de dólares estadunidenses pela perda da concessão da mina por quebra de contrato. A extração entrou em declínio no final da década de 1980. Em março de 1992, o governo não renovou a autorização de 1984, e o garimpo voltou a ser concessão da Vale. A montanha possuía 150 metros de altura e, ao final de praticamente uma década de garimpo, deixou no lugar uma cratera de 24 mil m² que se transformou num lago de 200 metros de profundidade.

Fotos de Serra Pelada por Sebastião Salgado

  • Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
    Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
  • Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
    Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
  • Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
    Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
  • Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
    Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
  • Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
    Garimpo de Serra Pelada. Foto: Sebastião Salgado.
Referências:
S.P.: um sonho, sete brasileiros». Guia do Estudante.
Documentário narra como foi a busca pelo ouro em S.P. Folha.
História de S.P.: da primeira pepita ao fechamento do garimpo. Uol.
Como foi o garimpo em S.P.? Mundo Estranho.