Sufi Zikr: o hipnotizante ritual religioso de dança

Artes, Curiosidades, Música, Religião, Século XX, Século XXI Sufi Zikr: o hipnotizante ritual religioso de dança
* Por Italo Magno


Sufi Zikr

O Sufi Zikr é um ritual de dança religiosa hipnotizante. Dezenas de homens formam vários círculos. (ASSISTA AO VÍDEO NO FINAL DA PÁGINA)

Em formação circular, vários homens se movimentam de acordo com a cadência do canto. As fileiras humanas, dispostas em formato de anéis, entram umas dentro das outras. A batida dos pés, o modo de balançar o corpo e o grunhido emanado da garganta enchem o ambiente com um som rudimentar. Uma voz se sobrepõe sobre todas as outras, entoando sons em reverência a Alá. Este é o ritual zikr sufi, dança mística do Cáucaso, na região da Chechênia, onde o Islamismo é predominante.

O ritual de dança Zikr Sufi

No ritual zikr sufi, os homens andam para ambos os lados, inicialmente em marcha lenta e, em seguida, aceleram os passos. Com o aumento da velocidade, os círculos se fundem, formando uma bola giratória hipnotizante. O piso treme e faz muito barulho. Dezenas de homens participam do ritual, sendo a maioria jovens. Muitos estão em transe. Alguns deles, exaustos, se afastam enquanto outros os substituem. O zikr possui várias formas e a sua origem é creditada a Kunta Haji Kishiyev, pastor que viajou para Oriente Médio no século XIX e depois retornou à Chechênia, onde encontrou convertidos ao sufismo. Inicialmente comprometidos com a paz, muitos dos seus seguidores com o tempo se juntaram à resistência contra a dominação russa. Tornaram-se um povo repleto de tradicionalismo e espírito rebelde.

Em 1991, quando a Chechênia declarou independência da Rússia, as irmandades Kunta-Haji juntaram-se as armas com determinação. Sebastian Smith, autor de “Allah’s Mountains: Politics and War in the Russian Caucasus”, escreveu que durante uma cerimônia zikr sufi, um bombardeio russo sobrevoou o vilarejo em baixa altitude, emitindo um som ensurdecedor. Segundo Smith, ninguém sequer olhou para cima e o estado de transe só aumentou.

A volta da tradição religiosa muçulmana na Chechênia

A Chechênia, que por muitos anos sofreu com uma guerra travada contra a Rússia ocasionada pelo colapso da União Soviética, viu com o armistício suas formas tradicionais de expressão religiosa retornarem a vida pública. Durante a década de 1990, Moscou, preocupado com as tradições sufi locais, atacou grupos de muçulmanos sunitas em território checheno, vez que esses grupos salafistas eram defensores de uma interpretação árabe do Islã frequentemente acusada de encorajar ataques terroristas.

Com o apoio de Vladimir Putin, Ramzan Kadyrov Akhmadovich, um ex-rebelde checheno, se tornou o presidente da Chechênia. Com a ascensão de Kadyrov ao poder, as irmandades sufis deixaram de ser reprimidas e voltaram a reivindicar um lugar na vida pública. Os rituais zikr, antes eram considerados como um símbolo de agressão, vez que pela visão do Kremlin, a dança significava o transe dos rebeldes, o ritual dos indomáveis. Kadyrov disse em uma entrevista que esperava ajudar a restaurar tradições sufis, como parte de uma forma de preservar a cultura chechena.

Ainda não se sabe se o espírito rebelde sufi irá despontar novamente algum dia. Enquanto isso, a dança continua com a aprovação do Estado.

[VÍDEO] Sufi Zikr: o hipnotizante ritual religioso de dança

Referências:
This is a zikr, the mystical Sufi dance of the Caucasus, and a ritual near the center of Chechen Islam.
Revival of Sufi ritual in Chechnya. By C.J. CHIVERSMAY 23, 2006.

Siga o Museu de Imagens no Facebook!

Fique por dentro de todas as postagens e imagens ao seguir nosso perfil do Facebook. O seu apoio é muito importante para a manutenção e crescimento do projeto. Obrigado.

FECHAR