O mistério da pequena múmia de San Pedro

Arqueologia, Curiosidades, Século XX O mistério da pequena múmia de San Pedro
* Por Talita Lopes Cavalcante


Várias fotos conhecidas e raios-x tomados da múmia encontrada na Cordilheira San Pedro, WY.

Várias fotos conhecidas e raios-x tomados da múmia encontrada na Cordilheira San Pedro, WY. Fotomontagem de autor desconhecido.

Em 1932, enquanto garimpavam ouro no Condado de Carbon, Wyoming, Cecil Maune e Frank Carr encontraram algo que entraria para a lista de mistérios históricos: um pequena múmia.

A pequena múmia de San Pedro

Após usarem explosivos para abrir caminho em meio a uma montanha, acabaram se deparando com uma caverna, onde ao fundo estava guardada uma pequena múmia de 17 cm de altura. A figura mumificada lembrava um homem muito pequeno de olhos fechados e braços cruzados. Alguns anos mais tarde, a múmia acabaria nas mãos de um homem chamado Ivan Goodman. À época, Goodman transformou o achado em uma atração, cobrando alguns centavos para que as pessoas vissem o corpo do que seria o menor homem do mundo. A história já era conturbada e cheia de buracos, quando mais um empecilho ocorreu. Por volta da década de 1950, a múmia simplesmente desapareceu. Algumas pessoas que tiveram contato com o artefato histórico e com Goodman afirmaram que ele havia levado o achado para Nova Iorque e lá teria perdido numa aposta.

Anos mais tarde, George Gill, um antropólogo e físico da Universidade de Wyoming, tomou conhecimento da história da pequena múmia e resolveu analisar algumas fotos e radiografias que haviam sido tiradas na época em que fora encontrada. Ao contrário do que muitos sustentavam, o corpo embalsamado não era nem de um pigmeu, nem era de uma raça de seres humanos minúsculos, descritos em lendas indígenas do Wyoming.

Foto: Sturm Photo,  Wyoming/Western History Collection/Casper College Western History Center

Foto: Sturm Photo, Wyoming/Western History Collection/Casper College Western History Center

O fim do mistério?

Gill afirmou que o corpo era de uma criança que sofria de anencefalia — defeito que causa ou a ausência do cérebro, ou seu tamanho diminuto. Ainda assim, muitas pessoas que tomaram conhecimento da história e viram fotos, continuam acreditando que a múmia era de um ancião da raça dos seres pequenos. Para tentar acabar com o mistério, em 2005, John Adolfu de Syracuse ofereceu uma recompensa de 10 mil dólares para quem a encontrasse. Entretanto, até hoje a múmia permanece desaparecida e o mistério continua, restando apenas algumas imagens.

Um residente de Wyoming segurando a múmia em um dos dias em que serviu como atração.

Um residente de Wyoming segurando a múmia em um dos dias em que serviu como atração. Foto: David Memorial Collection, Casper College Western History Center.

Folheto sobre a nova atração da região.

Folheto sobre a nova atração da região. Foto de autor desconhecido.

Referências:
JEREMIATH, Ken. “Eternal Remains: World Mummificarion and the Beliefs that make ir Necessary“. First Edition Design Publishing, 2014.
HEIN, Rebecca. “The Pedro Mountain Mummy“. Wyoming State Historical Society.
The Mystery of the San Pedro Mountains Mummy“. Ancient Origins, 2014.